Cresce pressão sobre Moro por veto integral a abuso de autoridade

Juízes, promotores, procuradores e policiais participaram de protestos espelhados por todo país contra a Lei do Abuso de Autoridade.
 Enquanto isto, 33 senadores entregaram ao ministro Sergio Moro um manifesto assinado que pede o veto integral da matéria.

Diversos atos ocorreram em todas as regiões do Brasil. 
Em São Paulo, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Gianpaolo Poggio Smanio, voltou a criticar a lei.

 “Traz textos muito vagos, subjetivos, criminaliza atividades que são muito corriqueiras.”

Dezenove entidades participam do manifesto. A vice-presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), Vanessa Ribeiro Mateus, espera o veto integral da matéria. O presidente da Associação dos Delegados do Estado
 de São Paulo, Gustavo Mesquita Galvão Bueno, diz que a lei inibe ações como a colocação de algemas.

 Paulo Penteado, presidente da Associação Paulista do Ministério Público indica que a proposta da forma que está vai contra a modernidade.

Os policiais federais também engrossaram o ato. O presidente da Associação dos Delegados da PF, Adalto Ismael Rodrigues Machado, diz que o texto aprovado na Câmara não foi discutido com a sociedade.

As instituições que participaram dos atos pedem uma resposta rápida e favorável do presidente da república, Jair Bolsonaro, mesmo que isto signifique um embate com a Câmara dos Deputados.

*Com informações do repórter Daniel Lian