Guedes: Se Congresso desidratar muito a reforma da Previdência, comprometerá futuras gerações

ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que se o Congresso desidratar a reforma da Previdência, ao ponto de render uma economia de R$ 500 bilhões em uma década, o Governo não enviará ao Legislativo o projeto que cria o sistema de capitalização. Com isso, os parlamentares condenarão as futuras gerações.

De acordo com Paulo Guedes, o objetivo do Governo é conseguir uma economia de R$ 1 trilhão, montante necessário para o equilíbrio do sistema.

O ministro da Economia participou da cerimônia de transmissão de cargo do novo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Ainda no discurso, Paulo Guedes disse que se for atrapalhar a votação da reforma da Previdência, o novo pacto federativo pode não ser enviado ao Congresso Nacional. No entanto, apontou a descentralização dos recursos como agenda positiva para o governo.

No primeiro discurso oficial no cargo, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto defendeu a autonomia formal da instituição.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.